Candomblé, Samba e Capoeira elegem seus representantes para conselho de cultura

O candomblé, o samba e a capoeira elegerem, na IV Conferência Municipal de Cultura da cidade de Guapimirim (RJ), seus representantes para o Conselho Municipal de Política Cultural.

Realizada pela Secretaria Municipal de Cultura, com a participação dos conselheiros da gestão anterior do Conselho Municipal de Política Cultural, a IV Conferência Municipal de Cultura, convocada através do Decreto Municipal nº 1217 de 7 de agosto de 2017 teve como tema principal discutir a cultura como vetor de desenvolvimento social e econômico local.

Dividida em quatro eixos temáticos, a IV CMC debateu sobre a infraestrutura cultural, integração e desenvolvimento, economia da cultura e novas tecnologias, governança participativa na formulação e gestão de políticas públicas de cultura e preservação e salvaguarda do patrimônio cultural.

Pela manhã aconteceu uma importante intervenção do doutor Fabio Amaral, vice-presidente do Centro Brasileiro de Arqueologia que abordou temas como a preservação dos patrimônios culturais locais, com ênfase nas paisagens naturais da cidade de Guapimirim e da preservação dos sambaquis.

Foi aprovado ainda, o regimento interno que regeu todo o processo da IV Conferencia Municipal de Cultura. Neste momento a participação da sociedade civil foi muito importante, pois com as intervenções necessárias, souberam moldar o regimento da conferência de forma que pudesse facilitar ainda mais as discussões das propostas ali apresentadas.

Na parte da tarde os inscritos em cada um dos quatro eixos temáticos se reuniram nas salas especialmente preparadas para este momento e debateram as propostas já aprovadas no fórum de cultura realizado no mês de junho, ratificando àquelas propostas como importantes para a construção das políticas de cultura da cidade, como ainda puderam acrescentar novas ideias, sendo aprovadas, dentre outras, a criação de colegiados setoriais, que serão levadas para discussões no Conselho Municipal de Política Cultural assim que os novos representantes da sociedade civil tomem posse.

Outro importante instrumento aprovado foi à minuta do Plano Municipal de Cultura. Construído a partir dos debates ocorridos no Fórum de Política de Cultura de Guapimirim, as propostas foram sistematizadas por uma comissão instituída pela Secretaria Municipal de Cultura e apresentadas para discussão durante a conferência. Ficou decidido que esta minuta de plano passará ainda por uma avaliação do Conselho Municipal de Política Cultural e este, após as revisões que se fizerem necessárias, deverá propor ainda uma consulta pública, para ver se ali estão contempladas efetivamente todas as demandas locais no campo da cultura.

ELEIÇÃO DE DELEGADOS PARA A CONFERÊNCIA ESTADUAL E DE NOVOS CONSELHEIROS E CONSELHEIRAS MUNICIPAIS

Outro passo importante foi o processo eleitoral para a escolha dos delegados de Guapimirim que irão representar a cidade na IV Conferência Estadual de Cultura, prevista para ocorrer no início de 2018 e a eleição para os novos integrantes do Conselho Municipal de Política Cultural.

Dando inicio ao processo eleitoral, representantes da capoeira fizeram um pedido de encaminhamento, sendo aceito pela plenária de que como havia apenas uma mulher concorrendo à vaga como delegada para a conferência estadual de cultura, que esta fosse declarada delegada eleita, sem que fosse necessário passar pelo processo de votação, o que foi aceito por unanimidade.

Com o processo eleitoral em andamento e um total de sete pessoas inscritas, de um total de seis vagas, conforme previsto no regimento da conferência (5% dos presentes), seu Carlito, representante da única rádio comunitária local, com mais de 40 anos atuando na cultura de Guapimirim, muito antes desta se tornar cidade, abriu mão de concorrer, facilitando assim todo o processo de escolha. Com a eleição dos delegados, o contramestre Picapau foi o escolhido como representante da Capoeira na IV Conferência Estadual de Cultura.

Logo após a decisão dos delegados, deu-se inicio a eleição dos novos integrantes do Conselho Municipal de Política Cultural. A lei municipal que instituiu o Conselho determina que sejam eleitos cinco representantes da sociedade civil dos seguintes seguimentos: Áudio Visual e Radiodifusão; Expressões Artísticas; Patrimônio e Memória; Desenvolvimento Sustentável e das Escolas de Samba e Blocos Carnavalescos para ocuparem as cadeiras do CMPC, sendo ainda para cada conselheiro titular a eleição de um suplente.

A mesa que conduziu todo o processo da conferencia se dirigiu à plenária para dar inicio aos trabalhos e verificar se os nomes previamente inscritos para concorrer às vagas previstas do conselho se mantinham ou se, conforme previsto no regimento, alguém mais, consultada à plenária, que é soberana, concorreria a uma das vagas. Apresentou-se o Jhonny, representante do grafite, tendo seu nome aceito por todas e todos os presentes.

Iniciado o processo eleitoral e depois da apresentação e defesa de todos os candidatos e candidatas, foi eleita a nova composição para o Conselho Municipal de Política Cultural da cidade, ficando assim constituído:

  • Áudio Visual e Radiodifusão:

Titular: Reinaldo Luis de Almeida (Associação Cultural Onda Verde)

Suplente: Carlito (J.G)

  • Expressões Artísticas:

Titular: Fabiana Dantas (Candomblé)

Suplente: Jhonny Ribeiro Pereira (Grafite)

  • Patrimônio e Memória:

Titular: Paulo Henrique Menezes da Silva (Capoeira)

Suplente: Janaina Santana (Folia de Reis)

  • Desenvolvimento Sustentável:

Titular: Rodrigo Thedim (Bebidas Artesanais)

Suplente: Paulo Roberto dos Santos (Instituto Ebenezer)

  • Escolas de Samba e Blocos Carnavalescos:

Titular: Irio Lima (Escola de Samba Guapimirim do Amanhã)

Suplente: Marinete Seixas Chaves Cheppi (Associação Cultural Nascente Pequena)

Para o Secretário Municipal de Cultura, Professor Doutor Luis Claudio de Oliveira, a realização da IV Conferência Municipal de Cultura é mais uma etapa cumprida das metas que foram traçadas pela secretaria para o ano de 2017. Segundo ele, faz-se necessário agora à posse o mais breve possível dos novos membros do Conselho Municipal de Política Cultural e aprovação do Plano Municipal de Cultura. Ele acredita que com o empenho da Secretaria e o apoio incondicional da sociedade civil organizada seja bem possível a concretização, até o fim do ano, de todo o CPF (Conselho, Plano e Fundo) da cultura municipal.


Escreva um comentário e participe!

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *